Emerson Alecrim

O ponto de vista de um alecrim que não é dourado


O dia em que eu fui vítima de fraude bancária

46 comentários

E de um atendimento precário

Na quinta-feira passada (05/05/2011), fiz compras no supermercado. Estranhei o fato de não ter recebido nenhum SMS do banco avisando do pagamento que eu acabara de efetuar com o cartão de débito. Julguei ser uma indisponibilidade temporária do sistema bancário e deixei pra lá. Mal sabia que este era um sinal de um problema muito maior que estava por vir.

Manhã do dia 09/05/2011

Eu recebo, diariamente, meu extrato bancário por e-mail. Ao conferí-lo na manhã desta segunda-feira (09/05/2011), constatei um saque de 250 reais realizado em um Caixa 24 Horas no mesmo dia em que fui ao supermercado. Fiquei tentando lembrar se havia feito algum saque naquela semana. Nenhum. Então entrei no internet banking para obter mais detalhes. Foi aí que eu descobri que, naquela mesma manhã, havia sido registrado também um saque de 1000 reais. O que era desconfiança virou certeza: eu estava sendo vítima de fraude bancária.

Imediatamente tentei ligar para o gerente da minha conta. Não consegui, o telefone só chamava. Então eu tive que ligar para a central de atendimento do banco, o Santander. Várias tentativas até o telefone chamar. Após aquele irritante ritual de “aperte x para isso, aperte y para aquilo”, finalmente consegui falar com alguém.

A primeira providência da pessoa que me atendeu foi a de cancelar o meu cartão e solicitar a emissão de um novo. Até aí, tudo bem. No entanto, quando questionei o antedente sobre os valores retirados da conta, este disse que, considerando o tempo de relacionamento que tenho com o banco, o total sacado seria depositado em minha conta no prazo de uma hora e que uma investigação que poderia durar quinze dias úteis seria aberta para verificar o que aconteceu.

Satisfeito, desliguei o telefone. No entanto, minutos depois, me dei conta de uma coisa: eu não havia deixado de receber SMS só do pagamento do supermercado; havia deixado de receber também mensagens dos saques! Então voltei a olhar a minha conta corrente pelo internet banking. Qual não foi a minha surpresa ao ver que o fraudador tinha alterado o meu número de celular para que eu não recebesse SMS do banco!

É claro que eu liguei novamente para o Santander. Mas a pessoa que me atendeu me transmitiu a impressão de que não sabia o que fazer. Eu esperava ao menos que a o número de telefone registrado na minha conta fosse passado para alguém da aréa de segurança ou algo parecido. Mas nada. O atendente parecia apenas seguir um roteiro pré-pronto, mas ao menos me deu uma informação útil: o número do meu telefone havia sido alterado no dia 29/04/2011. De fato, desde o início do mês que eu não recebia nenhum SMS. Como é que eu não havia notado isso antes?

Bom, perguntei então se não iam verificar a ligação que resultou na mudanças dos meus dados. O rapaz simplesmente respondeu: “você pode ligar na ouvidoria e pedir a gravação”. Eu?! Cabe a mim fazer o trabalho de investigação?

Delegacia

Desconfiado de que eu podia estar diante de um problema muito maior do que aparentava ser, corri para a delegacia. Chegando lá, fui atendido por um investigador que, de maneira grosseira, disse que eu deveria ir para a delegacia do bairro da agência onde tenho conta. INFORMAÇÃO ERRADA! Nenhuma delegacia pode te negar o registro de um boletim de ocorrência desse tipo de problema. Quando disse isso a ele, o investigador me pediu para aguardar a chegada do escrivão, que apareceu no local minutos depois.

Demorou quase 5 horas para eu ser atendido. Cinco! Mas eu tenho que reconhecer: é falha do governo, não dos policiais da delegacia, apesar do probleminha que eu tive ao chegar. Eu observei atentamente o trabalho deles e vi que todos estavam bastante empenhados. A demora era porque um boletim de ocorrência não é feito em 5 minutos e, além disso, havia muita gente ali: tinha tentativa de assassinato, um casal que tinha ido relatar a morte em casa do pai do marido, brigas de vizinhos, carros roubados, enfim.

Quando finalmente fui atendido, o escrivão ouviu atentamente a minha explicação. No final, ainda disse: “com base no que eu costumo ver por aqui [em sua profissão], isso parece ser coisa de funcionário do banco”. Concordei. Bastante atencioso, ainda me orientou a procurar o Procon e, depois, a Justiça, caso o banco se negasse a depositar os valores sacados em minha conta. Já sabia disso, mas ele demonstrou tanta disposição em ajudar que eu ouvi tudo atentamente.

Enquanto conversava com o escrivão, novamente precisei do banco. Eu tinha que fornecer o endereço da agência. Lembrava a rua, mas não o número, então nada mais óbvio do que ligar para lá, né? Pois bem, liguei para a agência novamente e ninguém atendeu. O telefone só chamava. Eu tive que ligar novamente para a central do banco, ficar pressionando x e y, apenas para que alguém pudesse me informar o endereço da agência, uma informação tão simples.

À noite

Cheguei em casa por volta das 20h00 e tratei de acessar novamente o internet banking para ver se o depósito prometido pelo banco havia sido efetuado. Não havia. É claro que eu liguei novamente para pedir explicações.

A atendente me passou informações completamente diferentes das que eu obtive na ligação feita pela manhã: o prazo para depósito era de 24 horas, o mesmo valendo para a investigação, pelo o que pude entender. Irritado, perguntei sobre o porquê da divergência. A atendente então começou a pedir para que eu esperasse. Eu fiquei esperando, esperando, até que acabei fazendo o que ela possivelmente queria: desliguei o telefone.

Mas eu liguei novamente. Tinha que, ao menos, tentar recadastrar o número do meu telefone celular. O atendente me disse que eu só poderia fazê-lo por telefone usando um número chamado “assinatura eletrônica” ou comparecendo à agência. Mas eu havia tentado utilizar a assinatura antes e não havia conseguido. Foi aí que eu descobri que a pessoa que alterou meu celular também modificou o número da tal assinatura eletrônica. Não me restava outra alternativa a não ser estar na agência na manhã seguinte.

Na agência, dia 10/05/2011

Às 10h e pouco da manhã eu já estava na agência 3293, em Santo Amaro, São Paulo. Me dirigi ao setor da gerência e fui atendido sem demora. Expliquei o motivo da minha presença à gerente que me atendeu. Ela então pediu licença e, instante depois, retornou. Olha só o que aconteceu: a gerente pediu para que eu ligasse para o SAC do Santander (sim, mesmo eu estando dentro do banco) e, em seguida, ao gerente da minha conta.

Neste ponto devo uma explicação: a minha conta foi criada na época em que eu trabalhava na Universidade Anhembi Morumbi. Portanto, embora a minha agência fosse aquela onde eu estava, o meu gerente trabalha em um posto dentro da universidade. Se eu soubesse disso, é claro que teria ido lá. Mas segui a orientação que me foi passada: vá à agência – e não ao posto – onde você tem conta.

Pois bem, não liguei para o SAC porque já o tinha feito no dia anterior. Tentei ligar então para o meu gerente. Nada feito. Na primeira tentativa, ocupado, na segunda, o telefone só chamava. Já irritado, voltei à gerente e pedi para que outra pessoa me atendesse. Nada feito. Mais irritado ainda, decidi ir até o posto. No entanto, assim que saí da agência, fiz uma nova tentativa: desta vez, o gerente da minha conta atendeu o telefone. Expliquei o que havia ocorrido. Ele me orientou a voltar à agência e pedir para que a gerente que havia me (des)atendido ligasse para ele, na minha frente.

Ok, foi isso que eu fiz. A gerente ligou para ele. Começaram então a discutir quem deveria me atender (sem tom de agressividade, é bom ressaltar). E eu só olhando, abismado com aquela falta de profissionalismo e, ao mesmo tempo, cada vez mais indignado por não encontrar ninguém que tivesse a boa vontade de resolver o meu problema.

Instantes depois, uma funcionária da mesa ao lado se dirigiu à gerente e explicou: “olha, a orientação que temos é a de que quando um cliente de PAB [posto] vier à agência, ele deve ser atendido aqui”. Aí a mulher explicou ao meu gerente a orientação que acabara de receber e, instantes depois, encerrou a conversa ao telefone. Assim que ela fez isso, simplesmente apontou para uma terceira mesa e disse: “fale com aquela moça ali”. Agora pergunto, querido leitor que se deu ao trabalho de ler até aqui: custava ela ter me mandado falar com essa moça assim que eu cheguei à agência? Eu precisava mesmo presenciar tudo aquilo?

Essa sim, a moça que me atendeu, também gerente, sabia o que fazer. Simplesmente resolvia as coisas. E explicava. E orientava. Novamente me pergunto: por que não me direcionaram a ela antes? Ela corrigiu meus dados e explicou o prazo certo para que o depósito fosse feito em minha conta – até uma semana – e o tempo que a investigação pode levar – cerca de duas semanas -. Ainda conversamos por uns cinco minutos sobre outras questões e então eu fui embora. Ela inclusive concordou comigo que a fraude tinha cara de ser ação de funcionário do banco.

Eu desconfio mesmo que seja. Embora não descarte essa possibilidade, acho muito pouco provável que o acesso indevido à minha conta se deu pela internet, afinal, eu acesso o site do banco apenas do meu computador pessoal, utilizo softwares atulizados, tenho firewall, antivírus e afins instalados, tomo cuidado com downloads e e-mails falsos, enfim, tudo como manda o figurino. Outra possibilidade é a de que eu tenha usado um caixa eletrônico “batizado” por criminosos, mas isso não justifica a alteração do meu telefone e do número da minha assinatura eletrônica, uma vez que, para isso, são utilizados números diferentes.

À tarde do mesmo dia

Cerca de três horas depois o dinheiro foi depositado na minha conta como “crédito de confiança”. As coisas estavam se resolvendo, finalmente. Mais tarde, o pessoal do Santander que trabalha com redes sociais, diantes das várias manifestações que fiz no Twitter sobre o problema (como essa, essa, essa e essa), entrou em contato comigo.

Apesar de profundamente irritado, não posso negar: esse pessoal me atendeu bem. Explicaram como proceder em casos como este, pediram desculpas pelos transtornos causados e prometeram notificar os responsáveis pelas falhas no meu atendimento, especialmente na agência. Explicaram ainda como cancelar a cobrança de juros causada pela falha e confirmaram que a investigação pode demorar uns 15 dias. Era o tipo de atenção que eu esperava ter recebido logo no primeiro contato com o banco. Por que funciona bem só se você mostrar sua indignação no Twitter?

Foram dois dias de muitas ligações, muitos aborrecimentos e muitas horas jogadas fora. Mas ao menos agora o problema está resolvido, não é mesmo? Errado! Ainda tenho que esperar a conclusão da investigação, afinal, o banco pode simplesmente alegar que eu fiz os saques e descontar o tal do crédito de confiança da minha conta. Aí, meu amigo, não vai ter jeito: é chamar um advogado e partir para os tribunais. Espero, é claro, que isso não aconteça.

E você pode estar se perguntando se eu não vou mudar de banco. Eu bem que gostaria de fazer isso, mas não é tão simples assim, já que há vários fatores a se considerar, por exemplo: no ano passado, fiz um distrato de um apartamento que comprei e não foi entregue no prazo. A construtora está pagando mensalmente os valores devidos a mim. O problema é que a conta bancária que utilizo é esta, que inclusive está mencionada no distrato, portanto, eu tenho que esperar pelo menos esses pagamentos serem concluídos.

E tem mais um detalhe: esse tipo de fraude pode acontecer em qualquer banco, por isso, independente de onde você tem conta, é importante tomar alguns cuidados. Se não fosse por eles, talvez os transtornos tivessem sido maiores. Mas esse é um papo para outro post.

Para quem quer evitar problemas do tipo, escrevi dicas contra fraudes bancárias na internet no InfoWester ;-)

Ao som de Foo Fighters – Arlandria.

Escrivinhado por Emerson Alecrim

13/5/2011 - 12:34

Postado em Inusitado

46 comentários para 'O dia em que eu fui vítima de fraude bancária'

  1. Sou órfão do Banco Real e gostava bastante do banco antes de ser comprado pelo Santander. O atendimento na agência era excelente e agora parece que o nível caiu bastante. O internet banking do Santander também não é lá aquelas coisas, vira e mexe dá alguma instabilidade. Isso sem contar as taxas altas (imagino o sofrimento do cara que começa a usar AdSense, escolhe a transferência para a conta no Santander, demora meses para conseguir os primeiros cem dólares e, na hora de receber o pagamento, dá mais da metade do dinheiro para o banco).

    Abri uma iConta no Itaú e até agora não tive nenhum problema. A mensalidade é gratuita e DOC/TED são ilimitados, o que é muito bom para mim. Não tem direto a talão de cheques, consulta com direto com o gerente, nem saque direto na boca do caixa (se quiser, tem que pagar – pelo menos na teoria, fiz um depósito no caixa “humano” e não cobraram nada na hora), mas enfim, por ter mensalidade grátis na conta corrente, acho justo.

    Abraços!

    Paulo Higa

    13/5/2011 - 21:27

  2. Pois é, também sou órfão do Banco Real, Paulo. Gostava muito do atendimento que eu tinha nas agências, mas depois que o Santander assumiu…

    Eu vou pesquisar com calma o melhor banco para migrar, já que terei muito tempo para isso. Uma das opções que estou considerando é justamente o Itaú, mas com uma conta “normal”.

    Ah, e quanto ao AdSense, a melhor opção de pagamento é o Banco Rendimento. É o que oferece as melhores condições e, além disso, é uma instituição que conhece todos os procedimentos, diminuindo a burocracia.

    Até mais!

    Emerson Alecrim

    14/5/2011 - 15:52

  3. Ola , eu estou passando por tudo que vc já passou , confesso que estou muito assustada , pois eu também estou sem receber os torpedos do banco . Oque me revolta e que estes malditos roubarão o dinheiro da pensão alimentícia dos meus filhos . Mandei um a imail para a Policia federal , e fiz uma denuncia Crimes da net , amanhã eu vou na agencia , mais já estou me preparando para o pior , porque conforme li o banco Itau se isenta totalmente desta responsabilidade.
    Muito Obrigada

    Célia P

    7/8/2011 - 23:48

  4. Eu estou passando por isso hoje.

    Dia 2 de agosto, bloquearam meu acesso ao bankline do Santander (tenho conta há 12 anos quando ainda era Banespa) supostamente por uma tentativa de invasão. Eu fiquei desconfiadíssimo porque sou extretamente bitoládo com esse negócio de segurança e trabalho na área de segurança. Mas foi só o início. Acontece que, feito o bloqueio do bankline, cancelam do cartão de segurança e sem o mesmo, você não consegue realizar transações pelo bankline.

    Porém, passaram mais de 10 dias e não chegou novo cartão de segurança. Liguei para minha gerente e acordamos um prazo de uns 5 dias e se o cartão não chegasse, que tomaria outras providências. Não chegou. Então na terça, dia 30 orientado por ela, ligo no SAC cancelo o cartão pendente solicito de um novo. Tudo resolvido? Não. Hoje a noite, dia 31, vou acessar minha conta agora a noite e o que eu vejo??

    Resgastaram R$ 7.000 da minha poupança e ainda fizeram um DOC de R$ 5.000 identificado (que agora não lembro o nome e como a conta agora está bloqueada pela denuncia que fiz, não tenho como ver).

    Liguei na Superlinha, constataram que foi fraude, que o cartão foi interceptado e tal. Pediram para ligar a partir das 7 da manhã pois após as 23 horas, não tinham todos os recursos para fazer todos os procedimentos, mas que poderia ficar tranquilo quanto ao dinheiro que tudo seria ressarcido.

    Com cabeça mais fria depois do fato, entendo claramente a ação o tenho certeza que foi feito por gente de dentro do banco.

    Sem cartão de segurança, você não consegue fazer transações pelo bankline. Ao meu ver o que foi feito foi o tal bloqueio do bankline por suposta tentativa de invasão e com isso, meu cartão de segurança é cancelado e emitido um novo. O novo nunca chega. Eu cancelo e solicito um novo, mas como consegue ativar e utilizar no dia 31 se eu fiz o cancelamento no dia 30? Se não é alguem que tenha acesso como vão conseguir ativar um cartão de segurança que foi cancelado e que eu reclamei 3 vezes que não havia chegado?

    Agora tenho que perder tempom além do stress natural para resolver isso, ir ao banco, ir na delegacia para reaver o meu suado dinheiro.

    Daniel

    1/9/2011 - 3:25

  5. Meu caso foi diferente…dia 13/02/2012 liguei para Superlinha reclamando que não estava conseguindo fazer operação bancaria pela internet banking. Atendente Santander falou que teve tentativas de saques e por motivo de seguranças o banco bloqueio qualquer operação pela internet banking e foi gerado um cartão de segurança on-line dia 01/02 sem a minha autorização. Caso queira fazer o pagamento poderia fazer pelo telefone. Reclamei pela situação por gerar novo cartão e por não poder fazer pagamento pela internet banking …falaram que não teria jeito dia 15/02 estaria recebendo novo cartão de segurança on-line. Mas hoje dia 15/02 fui fazer um pagamento pelo telefone e logo veio a noticia do meu saldo estaria no valor de 1.800,00 reais negativo!!! Que absurdo!!! Falei com atendente …explicou que a transação foram feita no dia 13/02 2 TED valor total de 20 mil e dia 14/02 mais 13.300,00 . Absurdo que hoje e dia 15/02 não recebi o cartão de segurança que está no correio para retirar. . Falei com atendente que estaria indo a delegacia fazer um BO veio me falar que não seria necessário porque o banco irá investigar e depois me ressarci…Expliquei que tenho contas a pagar e não tenho dinheiro por fraude interna do banco!!!Fraude pelo Correio não foi…mesmo que tivesse meu cartão de segurança eles não tem acesso a minha C/C e nem mesmo minha senha de acesso ao internet banking… Fiz um BO espera de 4h dor de cabeça e tempo por incompetência do Banco Santander!!!Estou querendo processar !!! Alguém pode me aconselhar???

    Humberto

    15/2/2012 - 23:45

  6. desculpe não tinha lido o post acima do meu..foi o mesmo caso!!!!

    Humberto

    15/2/2012 - 23:47

  7. Caro Emerson e demais,

    Depois de tudo que ocorreu, vocês ainda têm atividades suspeitas por telefone e internet? Eu já passei pela mesma coisa que vocês. Na época, foi tudo resolvido (com stress mas foi). Mas depois do ocorrido, nunca mais tive paz. Sempre ligam no meu telefone tentando retirar alguma informação de mim. Sempre verifico através do Internet Banking meus dados cadastrais e sempre aparece um telefone cadastrado que eu nunca vi. Existe uma onda de fraude na internet que não é brincadeira. Algumas dicas minha como cliente Santander (desde Real): 1-verificar sempre os dados cadastrais pela Internet banking. Tanto hackers ou gente do banco cadastram novos telefones lá para que seja validado o cadastro de alguma forma; 2-alterar em um certo prazo, a senha do cartao de credito/debito. Isso pode ser feito diretamente no caixa automatico em uma agencia de sua confiança; 3-O banco recentemente criou um dispositivo de segurança chamado SMS Token. Entrem no Internet Banking e verifiquem como funciona e como ativar o serviço que é gratis; 4-Depois que seu cadastro estiver OK e vc se certificar que possui só o seu telefone celular cadastrado no banco, solicite sua assinatura eletronica e a guarde em um local seguro; 5-Tente não utilizar caixas eletronicos de supermercado, shopping e afins. São os mais usados para “capturar” os dados do seu cartao e sua senha; 6-Por fim, mantenham o serviço “Santander Informa” ativo e em caso de não recebimento, desconfie na hora. O banco possui um serviço que envia um extrato diario para seu e-mail. Isso te ajuda a verificar sempre se está tudo OK e você não precisa acessar sempre o site do banco. É isso, qualquer contribuição é bem vinda, pois o banco não está muito preocupado em nos ajudar.

    Rodrigo

    14/5/2012 - 14:06

  8. Rodrigo,

    Desde o dia em que fui vítima, não tive mais nenhum problema do tipo. Mas eu sigo o conselho que você deu: quase todos os dias entro na minha conta para verificar se não há mudanças em meus dados ou movimentação suspeita.

    Você disse que sempre aparece um telefone não cadastrado em sua conta. Eu recomendo que você converse com o seu gerente, exija uma solução (o banco tem como saber de onde está sendo feita esta alteração) e procure alguma entidade de defesa do consumidor se não obtiver o retorno esperado.

    Emerson Alecrim

    15/5/2012 - 12:28

  9. Estamos infelizmente no meio de uma “era” de reiteradas fraudes aos consumidores. São dezenas de casos por dia relatados.

    Temos ingressado com ações de Indenização contra as empresas que mesmo não tendo “culpa” (não concordo com isso), tem obrigação em reparar os danos causados à vítima! Acredito que assim é o único modo de serem mais cautelosos no momento de alguma contratação!!

    CAROLINA

    26/7/2012 - 17:13

  10. Estou passando pelo mesmo problema, no meu caso o banco do brasil, alega que devolvera o R$ em trinta dias,a quantia foi bem menor 190,00, mesmo assim gostaria de processa-los, por nao ter me avisado das compras feitas com meu cartão… um abraço!

    jean carlo

    2/8/2012 - 17:12

  11. Olá,
    Eu estou irritada. Eu não uso esse banco, não tenho conta nesse banco mas a minha empresa abriu uma conta salario nessa porcaria de banco. Foi o meu inferno. Pois na epoca eles me enviaram cartao platinium, limites, cheques..etc. Eu disse q nao queria nada pois era uma conta salario e solicitei o fechamaento dessa conta van gogh. POis agora depois de 3 anos , eu recebo uma carta da serasa e outra do SPC dizendo q o Santander esta me incluindo nos maus pagadores pq eu fiz emprestimos financeiros no valor de 10.500,00 reais e saques usando cartao. Eu nao tenho cartao, eu nao tenho cheques, eu nao tenho conta eu nao uso essa droga de banco. Somente minha empresa mantem uma conta salario nessa droga. Estou desesperada …. eu disse q esse banco era uma droga.

    Claudia

    5/8/2012 - 17:05

  12. Como é bom gostar de ler, escrever e se informar! Estes depoimentos e dicas foram por demais úteis para mim. Obrigado pela boa vontade de pessoas como as que aqui postaram estas valorosas informações, elas são fundamentais para que só assim seja possível desmistificar aquele mito de que “o sistema não falha”.

    Master

    7/8/2012 - 1:42

  13. Vale lembrar:
    - Após a compra do Real pelo Santander, antes informávamos nossa senha através de um teclado virtual. Agora, esse teclado virtual é utilizado apenas no primeiro acesso ao internet banking, depois temos que digitar a senha no teclado convencional, em todas as operações realizadas. Cadê a segurança do Santander?
    - Visto que há uma tabela de senhas, que deve ser utilizada para efetuar qualquer operação no internet banking, como um fraudador poderia fazer alterações e movimentações em uma conta sem ter a mesma? Só mesmo uma pessoa de dentro da instituição, ou com conhecimentos suficientes sobre a “segurança” do Santander para saber o que fazer.
    E agora eles veem com essa história de SMS Token, transferindo para o cliente a responsabilidade de implementar segurança nas operações.
    Ah! E agora também temos que digitar a senha do cartão em algumas operações, principalmente na Superlinha!

    Rodrigo Santicioli

    8/8/2012 - 13:22

  14. Emerson Alecrim

    emerson tive um problema bem parecido com o seu, e conheçidentemente na mesma agencia, dentro da anhembi morumbi, que conheçidencia tremenda!

    elaine

    19/9/2012 - 1:27

  15. Fui vitima de golpe de internet, entraram na minha conta e pagaram um darf(imposto),ultilizando todo o valor do meu cheque especial, o banco abriu a investigação e disse que não vai devolver o valor porque disse que o pagamento saiu do meu IP, sendo que so eu tenho acesso ao computador. o que faço pois esta correndo juros e o valor é altissimo, so entrei para ver o saldo do banco e aconteceu esse transtorno.

    Oliveira

    27/9/2012 - 21:07

  16. Oliveira,

    Em primeiro lugar, faça um boletim de ocorrência o quanto antes. Em seguida, procure orientação do Procon ou mesmo de um advogado. Se o banco persistir com este argumento, o jeito vai ser procurar a Justiça.

    Emerson Alecrim

    28/9/2012 - 12:07

  17. Estou passando por isso, Na minha conta poupança da caixa Econômica houve varias retiradas durante os meses totalizando um valor de R$1.380,00… Fizemos um boletim de ocorrência levamos ate a agencia, o gerente mostrou a filmagem da ultima retirada feita por um homem de capacete as 13:20( uma hora e vinte minutos da TARDE) Terça-feira, pelo pouco que entendo e proibido entrar de capacete dentro de estabelecimentos…mais o gerente só me orientou que seja quem for agora, ele vai ser preso, acho eu que ele estava tentando passar uma apertinho em mim…mais como eu não devo nada, apenas fui lesada, falei pra ele que eu não me importava, mais queria saber como ele conseguiu meu dados e que queria meu dinheiro de volta…agora tenho que esperar 15 dias, para que a Policia Federal entre em contanto comigo… Estou muito aborrecida com tudo isso, pois tive que me ausentar varias horas do meu serviço para ir ate a agencia, agora tenho que comparecer na policia novamente… E muito desgastante e constrangedor! Pois tive a impressão que o Gerente ficou desconfiando das minhas palavras! Agora tenho que esperar e rezar pra que tudo de certo!

    Alyne

    15/10/2012 - 15:48

  18. Gente vo relatar um caso q ou todo mundo ja passou , ou ninguem nunca passou por isso, minha tia de 80 anos , com deficiencia auditiva servera tomo um golpe na rua , foi correndo pra casa dela pois o telefone e adaptado , e ligo pra gerente dela avisando q haviam roubado o cartao do banco dela , no dia seguinte resolvi ir na agencia e pedir um extrato da conta , a gerente dela nao estava entao pedi para outra gerente( temos conta conjunta) e foi me dado este extrato, comecei a olhar tudo no extrato e vi a haviam pagamentos de cartao de credito desde o mes 5/12 de cara eu ja sabia q nao era da minha tia e fui questionar a gerente dos valores e ela me disse sao entrada e saidas de capitalizaçao????caraca pensei comigo to virando burra denovo ou essa gerente vem aprontando…..bom encerrei a conta e abri uma nova no mesmo lugar e pensei eu vou tentar provar q vc ta usando a grana da minha tia, depois de pensar muito como eu faria isso achei um meio q seria pedir um cartao chave novo para todas as contas e deu certo dai vim pra casa , sentei no computador e consegui pegar os extratos desde 2010 ate os dias atuais e descobri um mega golpe e um rombo na conta da minha tia a propria q me negou tais extratos com certeza era a golpista ( ELA E GERENTE DO BANCO)com tudo na mao voltei na agencia bancaria e fui questionando tudo de errado q eu achei ( novamente ela contestou tudo e eu me fiz de louca( no mesmo dia ela pediu demissao) porem nao foi aceita pelo gerente geral da agencia q começou a levantar tudo da conta da minha tia junto com um auditor…..em resumo o rombo foi de 12 mil so de cartao da propria gerente e mais 10 mil de contas pagas diversas q quero saber se sao delas mesmo,varios titulos adquiridos dos quais duvido q minha tia tenha noçao do q fez, dois seguros com a mesma finalidade pro mesmo imovel com duas prestaçoes ………………….uma blz…..to aceitando conselhos de todos. grata dan

    Dan

    1/11/2012 - 17:32

  19. O mais legal disto tudo hj em dia e que as pessoas estão mais bem informadas ,não se deixando enganar por bancos e outras coisas ,as pessoas estão correndo atras quando são enganadas, estes pessoal dos bancos estão acostumados com pessoas humildes que entram no banco e mal conseguem olhar nos olhos dos atendentes ,não por ser ignorantes ,mas por estar acostumadas a humilhação de serem massacradas por pessoas que se julgam mais espertas que elas cansei de ouvir falar deste tipo de coisa principalmente no nordeste onde minha mãe recebe sua aposentadoria,ai quando eles vem pessoas mais bem informadas eles ficam sem saber o que fazer e até sem argumentos ,fico feliz quando vejo casos como este que a pessoa mostra que não e otário e que luta pelos seus direitos ….

    Edson marcio

    12/11/2012 - 13:14

  20. a sim meu conselho pra vç e que se o banco não devolver o dinheiro da sua tia recorra a justiça neste caso eles são mais que responsáveis pela conta dela que confiou na gerente e ela fez isto, eles são obrigados a resolver esta situação ou de volvem o dinheiro ou pagam mais por danos morais etc prato cheio pros advogados

    Edson marcio

    12/11/2012 - 13:22

  21. Então gente,hoje dia 11/12/12 recebi um email na minha conta do hotmail dizendo que meu pagamento tinha sido aprovado no PayPal foram 9 compras com o meu cartão de crédito com recargas da vivo.O santander cancelou meu cartão e disse que eu não iria pagar por isso.Estou vendo no que vai dar,mas deus esta comigo!! boa sorte a todos com esses cretinos!!

    heloisa

    12/12/2012 - 4:53

  22. gostaria de saber se alguém sabe o telefone do setor de fraudes do banco santander,pois fizeram um emprestimo no nome do meu avô,que não tem conta no santander,e nunca teve no VALOR DE R$60.000,00 que estão sendo descontados no contracheque dele que é ofical da marinha,o banco já verificou que mudaram a data de nascimento,cidade,telefone e o pior ele é cadeirante ,acamado e tem 90 anos…….por favor me ajudem!

    aline rocha

    3/1/2013 - 17:03

  23. Aline, não sei nem se o Santander disponibiliza um telefone específico para tratar de fraudes. O que você precisa fazer é procurar a polícia o quanto antes para registrar um boletim de ocorrência e procurar uma agência do banco para tratar disso o quanto antes.

    Emerson Alecrim

    3/1/2013 - 20:15

  24. olá Emerson estou passando por um problema parecido com o seu so que com o itau perdi o cartao no dia 1/12/2012 que foi no sabado corri la e liguei para um monte de numeros ai foi da quele jeito um monte ocupado mas com muito custo consegui falar com bloquiei o cartao ai fiquei desprelcupado porque a moça ja tinha feito ate um pedido de um novo cartao mas mas no dia 03/12/2012 fizeram um emprestimo de um credito que tenho em minha conta e dai fizeram um saque e um tranferncia quando fui ao banco tomei aquele susto,,, em tao disse para o gerente mas ouve bloqueio no dia 1º e o saque foi no dia 3 ai ela me falou que nao avia nenhum bloqueio fiquei assustado torno ligar para o numero que liguei no dia e pergunto foi feito um bloqueio de cartao tal tal tal,,,, eles me falam sim com o numero de registro tal tal tal ai eu volto no itau na minha agencia mostro o numero de registro e nada ficam me enrolando e vao acabar por mandar meu nome pro spc se vc tem um orientaçao me passe por favor

    reginaldo

    16/1/2013 - 18:19

  25. Reginaldo,

    Se o banco está te tratando com descaso, não há alternativa: você deve procurar um órgão de defesa do consumidor, como o Procon. Em relação à fraude, recomendo que você faça um boletim de ocorrência.

    Emerson Alecrim

    16/1/2013 - 22:08

  26. No dia 21 de janeiro de 2013, tentei acessar minha conta corrente do Banco do Brasil, pelo internet banking do computador da empresa em que
    trabalho; constatei que minha senha da internet estava bloqueada. Achei estranho e fui até o caixa
    eletrônico e verifiquei que havia sido feito um DOC de tudo o que eu tinha em minha conta. Liguei para a central de
    atendimento do banco na tentativa de obter alguma informação e a única coisa que consegui foi
    bloquear o cartão. No dia seguinte, dia 22 de janeiro, fui até a agencia e expliquei sobre a fraude
    que houve em minha conta, então fui orientada a ir até a delegacia emitir um Boletim de
    ocorrência. No mesmo dia fui até a delegacia e fiz o BO; levei até a agencia e o banco abriu um
    processo contestando o valor que foi retirado de minha conta corrente. Foi trocado todas as senhas
    e respondi várias perguntas, entre elas, informei que acessava minha conta corrente do
    computador do meu trabalho e no computador de minha casa (com maior frequência do trabalho)
    tive que escrever a próprio punho uma carta sobre o ocorrido. O banco me informou que o processo
    levaria 90 dias até ser concluído mas que eles poderiam fazer um “adiantamento” do valor. Liguei
    várias vezes para a agência e não consegui falar com o gerente de minha conta, aliás eu NUNCA
    consegui falar com o gerente da minha conta. No dia 24 de janeiro fizeram o ressarcimento. Não
    obtive nenhum retorno do banco sobre o processo, tampouco tive conhecimento se o processo
    havia sido concluído ou não. Depois disso meu computador do trabalho foi formatado e o
    computador de casa foi instalado mais um anti-virus além do que já havia instalado. Depois do
    ocorrido não acessei mais minha conta do computador da empresa, acreditando que a fraude havia
    sido feita desse computador, já que era dele que mais acessava minha conta. No dia 07 de
    fevereiro, por volta das 18:30hs acessei minha conta corrente do computador de minha casa afim
    de pagar um boleto de minha pós graduação. Não consegui fazer o pagamento e apareceu uma
    mensagem “Solicitação não disponível”. Nesse mesmo momento recebi duas mensagens no meu
    celular do banco “BB informa: realizado pagamento no valor de R$x.xxx,xx e R$xxx,xx pela
    internet.” Pagamentos que eu NÃO tinha feito!!! Me desesperei e comecei a ligar para o banco na
    central de atendimento, na esperança que eles pudessem estornar os valores naquele mesmo dia.
    Não tive sucesso, a central de atendimento do banco do Brasil é péssima; quando consegui falar
    com alguém a ligação caiu, e de tantas tentativas em falar com alguém, minha senha do cartão foi
    bloqueada. No dia seguinte 08 de fevereiro, fui até a delegacia fazer outro boletim de ocorrência e
    me dirigi até a agencia do banco. Me explicaram que não poderiam mais estornar o valor pois se
    tratava de pagamento de imposto. Abriram mais um processo, respondi as mesmas perguntas,
    escrevi novamente a carta sobre o ocorrido e depois disso me informaram que o processo levaria
    até 90 dias para ser concluído e que por se tratar de “reincidência” o banco NÃO faria o
    adiantamento dos valores, alegando que haviam orientado sobre as precauções que eu deveria ter
    tomado da primeira vez que houve a fraude. O que mais me deixou indignada é a postura que o
    banco teve sobre o ocorrido. Eles agiram como se a culpa fosse minha, fazendo pouco caso do meu
    problema. Se eu tivesse conseguido falar com alguém do banco na mesma hora que percebi a
    fraude na conta, poderiam ter estornado o valor. Fiquei com um sentimento de impotência, vendo o
    que tinha acontecido sem poder fazer nada, pois não tinha ninguém do banco disponível para me
    ajudar. Entendo que o banco tem seus métodos e normas para investigar esse tipo de fraude e que deve sim concluir a investigação, mas
    no prazo de 90 dias minha conta vai ficar negativada? O banco deveria se preocupar mais com as
    necessidades do cliente e ressarci-lo, pois é de responsabilidade do banco cuidar do meu dinheiro.
    Hoje, dia 26 de fevereiro, ainda não foi feito ressarcimento do meu dinheiro, tampouco recebi algum retorno do banco. Ligo para agencia e o gerente Maicon não me atente.

    Fabiana

    26/2/2013 - 14:05

  27. Busque orientação no Procon, Fabiana. Se o banco continuar dando pouca importância ao assunto, a Justiça provavelmente será a única saída.

    Emerson Alecrim

    26/2/2013 - 19:28

  28. Olá Emerson! Fizeram um financiamento pessoal de 48 parcelas na minha conta no Itaú, já fiz boletim de ocorrência e levei até minha agência, falaram que me ligariam dentro de 10 dias úteis, hoje já faz 7 dias e já estou ficando preocupada… Minha agência mudou de endereço e migrou para outra agência próxima, que tem outros números de conta, qdo ligo pra lá cai no atendimento eletrônico, digito meu número de conta e o atendimento não aceita, resumindo, não consigo falar com ninguém… Se caso não me ligarem, para onde vou recorrer? Ligo para o sac, ouvidoria?

    Evelyn Calixto

    18/3/2013 - 20:56

  29. Evelyn, creio que o ideal, no seu caso, é procurar presencialmente o gerente da sua conta para exigir providências rápidas. Antes disso, se preferir, você pode ligar para o Procon apenas para pedir orientações sobre como agir durante esta conversa. Posteriormente, você pode registrar uma queixa ou mesmo procurar a Justiça para tratar do assunto, caso o banco não te dê o atendimento esperado.

    Espero que termine tudo bem!

    Emerson Alecrim

    18/3/2013 - 21:08

  30. Obrigada Emerson!

    Evelyn Calixto

    19/3/2013 - 0:17

  31. Olá Emerson! Menino, estou pasma com sua história. Olha só, muito provavelmente eu não estaria aqui lendo seu post se não tivesse acontecido algo super chato comigo hoje… Bom, normalmente tomo todos os cuidados necessários para acessar minha conta através da internet. Hoje, não foi diferente, só que desta vez eu estava fazendo o cadastro do meu mais novo computador, então precisaria que um SMS fosse enviado ao meu celular para dar procedimento ao cadastro… Só que antes disso eu liguei para a central para que fosse realizada a substituição de um antigo número de celular, feito isto, voltei ao computador. Bom, minha surpresa depois de fazer o login e ir fazer o cadastro, foi ver que além do meu telefone existia um outro número cadastrado e o DDD era totalmente distante do meu…Pensei então, nossa que horror, cadastraram outro número em minha conta, deve ter sido um engano, vou fazer meus procedimentos aqui e depois que terminar ligarei para a central para ver como foi isso e pedir correção… Aí veio a parte que me deixou apavorada… quando cliquei em meu número para receber o código de habilitação do computador, automaticamente o outro número (desconhecido) assumiu o lugar do meu… se eu não estivesse prestando atenção, a pessoa iria receber meu código… Não confirmei a transação e saí do site rapidamente. Liguei para a central e contei o acontecido, a atendente deletou o tal número cadastrado e eu perguntei como isso tinha acontecido, ela não soube explicar, mas verificou que tinham feito esse cadastro no início do mês de março e a matrícula de quem fez era diferente do que ela está acostumada a ver… Então deixou o fato registrado. Até agora estou pasma com o acontecido, um sentimento de insegurança.

    Claudia

    3/4/2013 - 21:52

  32. Atualmente com a portabilidade não precisamos mais passar por esses aborrecimentos, pois candidatos a prefeitos e a governadores recebem gordas doações de bancos privados para suas campanhas com o compromisso de que se forem eleitos transferirão toda as movimentações financeiras dos recursos públicos para os bancos doadores, inclusive a folha de pagamento à revelia dos servidores, e é ai que o bicho pega, mas agora, a caixa oferece juros bastante reduzidos nos cheques especiais e cartões de crédito para quem recebe salários, então é só ir na caixa, abrir a conta e depois se dirigir ao banco onde o crédito é feito e solicitar que os valores depositados da folha de pagamento sejam transferidos para a nova conta na caixa, sem custo nenhum , os bancos são obrigados a atenderem por determinação do Banco Central, esse Santander tem dado muita dor de cabeça para os trabalhadores brasileiros.

    Silva

    6/7/2013 - 23:30

  33. recebi um boleto que no qual a numeração acima do codigo de barras foi alterada um fraude gostaria de saber como faço para fazer a leitura desse codigo de barras para eu descobrir o banco a agencia e a conta corrente que caiu esse pagamento. obrigada

    mara

    5/8/2013 - 22:24

  34. Não fico com um cartão de crédito/débito por mais de 2 meses. Tive um problema com o PagSeguro de algum funcionário que pegou a numeração de meu cartão e efetuou compras do grupo B2W em nome do PagSeguro. Deu bastante dor de cabeça, mas foi resolvido. Conselho: tenham um bom antivírus, instalem também Spybot-S&D Start Center, porque hoje em dia não dá mais para confiar em nada. E qualquer problema precisa chegar até a Ouvidoria do Banco, Procon e Justiça. O consumidor é sempre lesado, minha mãe teve um problema com o BB, não usa Internet Banking nada, o cartão de crédito/débito com chip foi clonado por um fraudador com senha e tudo, e utilizado em uma agência que sequer minha mãe conhece, foi analisado até a gravação de quem usou o cartão, uma mulher jovem, sendo que minha mãe tem 74 anos. Foi uma situação ridícula, pois querem provar que emprestou cartão para não sei quem e outros absurdos alegados pelo banco. Tomem muito cuidado, qualquer cartão é passível de clonagem, não importa se tem chip ou não.

    Cristina

    22/8/2013 - 2:46

  35. Tenho até mendo de deixar dinheiro na conta, por esse motivo tenho conta em todos os bancos com valores separados, não confio em deixar meu dinheiro lá, já passei por muitas coisas em banco, muitas delas foi ir compra algo e se depara com a conta bloqueada por não sei o que, nunca falara os motivos ao pergunta.

  36. hj ao ir até uma loterica sacar 500,00 reais da minha poupança quase morri de susto, todo dinheiro que eu tinha guerdado havia sumido, feito pagamentos e transferencias online. O q devo fazer pra ser ressarcida do valor roubado o mais rapidp possivel?

    auricelia

    15/11/2013 - 0:28

  37. Boa tarde!

    Apareceu um dinheiro na conta da minha vó e foi feito retirada nao por ela, mais sim por outra pessoa,
    o cartao dela esta suspenso, e eles querem saber quem foi que fez. Como vamos saber se nao foi feito pela gente estou certa que foi um fraude tbm, como eu posso fazer para normalizar essa situação??

    stephany

    28/11/2013 - 17:52

  38. Stephany, peça um extrato de toda a movimentação da conta. Trata-se de um patrimônio da sua avó, portanto, ela tem direito de ter acesso a estas informações.

    Se notar movimentação não reconhecida, faça um boletim de ocorrência e leve o extrato.

    Se o banco dificultar a emissão do extrato, procure o Procon ou o Banco Central.

    Emerson Alecrim

    29/11/2013 - 10:57

  39. emerson alecrim
    o q devo fazer me aconselhe, entreguei pra um advogado mais aqu

    auricelia

    19/12/2013 - 13:35

  40. nem sei pra que existe a policia, uns mal educados não se importam com nada só servem para prender e maltratar o próximo qdo morrerem fogo do inferno . DEUS é fiel

    marcelo

    4/2/2014 - 1:48

  41. Eu tenho conta na Caixa Econômica há muitos anos. Em 2011, pelo Internet Banking, percebi que estava sendo sacado dinheiro da minha conta, tentei me lembrar se havia possibilidade de eu ter feito os saques. Como sou estudante e não sou de gastar muito, só verifico o extrato de vez em quando, e quando me lembro. Por isso tive que procurar várias formas de descobrir o que eu estava fazendo nos dias dos saques suspeitos para ter certeza de que não fui eu.
    Na época eu já tinha vindo morar na capital por causa da faculdade, por isso tirei BO na cidade em que moro (e onde os saques foram feitos) e tive de ir à minha cidade natal (68km de distância) onde ficava a minha agência. Falei com o gerente, que no início pareceu meio preocupado e querendo resolver o meu problema, mas no final ele só fez um protocolo de contestação e me deu uma papelada com “Dicas para uso seguro do seu cartão”, e entendi que ele achava que foi descuido meu, que alguém que eu conheço poderia ter visto minha senha e feito os saques (mesmo eu não tendo sentido falta do cartão).
    Por causa da frustração e da ingenuidade (ou burrice) simplesmente decidi deixar pra lá, quase acreditando nas suspeitas do gerente. Perdi 3300.

    Pois agorinha, depois de eu finalmente conseguir fazer o software da Caixa funcionar, acessei minha conta pelo Internet Banking e me deparei com a mesma situação.
    Fizeram 4 saques desde 30/01 até 12/02/2014, totalizando 3700. Dois estão como Saque ATM e outros dois como Saque B24H, coisa que eu já não faço há um bom tempo.
    Estou muito [insira um sentimento muito ruim aqui] por ser vítima disso pela segunda vez.
    Minha agência agora é na minha cidade atual, o que deve facilitar alguma coisa, espero conseguir meu dinheiro de volta dessa vez…

    Obrigada pela postagem tão detalhada! Com certeza, mesmo depois de três anos, você ainda esclarece as dúvidas de muita gente.

    meg

    18/2/2014 - 5:25

  42. Olá gostaria de esclarecer uma duvida meu marido tem uma conta na caixa economica na qual paga um financiamento de uma casa só que não movimenta a conta mas agora apos ter bloqueada sua conta do bradesco foi saber que seu nome estava no serasa pq estava devendo para caixa então foi até la saber do que se tratava pois o pagamento da casa estava em dia
    descobriu que tinham feito um emprestimo de 8.000,00 em sua conta em nov/2012 e que foi sacado dinheiro e foi caindo as parcelas do limete da conta agora o limite acabou então o banco não pagou mais ,disseram que iam pedir uma microfilmagem do extrato para ver o que tinha acontecido,o ue devo fazer tem como ver as filmagens do caixa eletronico para saber quem sacou,pois segundo a gerente foi no caixa eletronico.

    Marlene

    5/3/2014 - 13:11

  43. Oi Bom dia,

    Tenho notado que em Datas de grandes pagamentos, tais como Impostos, folha de Empregados, contas particulare, aluguel Transferencias etc.
    O teclado do meu PC nos tres Bancos simplesmente disparam quando vou colocar a mibnha senha, fazendo com que voce erre e tenha o acesso bloqueado,tendo que ir a sua agencia. Imagine isto para alguem de 70 anos,morando em zona Rural, sem carro e ter que usar onibus ou VAN. Sera que isto virou moda? Falei com os tres bancos que trabalho ITAU/BRASIL/HSBC os dois primeiros disseram que era Virus no meu computador. so o HSBC corrigiu, ai eu passei meus parcos recursos de aposentadoria para este Banco. ENTAO NAO É VIRUS!.
    E PRAXE! E PRECISO ALERTAR E FAZER UMA MATERIA SOBRE ISTO. NAO ACHA? Emerson Alecrim?
    Hoje novamente aconteceu com o teclado do ITAU. Mas agora ja sei que e falta de vergonha dos BANCOS. Resolvi fechar esta conta. Ninguem sabe de nada nas agencias so sabem ficar com celular e crachá, pendurados no pescoço. E olhando pra gente com cara de
    Bobos. Ninguem merece!!!

    Suely de Oliveira Rodrigues

    7/3/2014 - 12:40

  44. ola, tenho uma duvida foi realizado varios emprestimo pessoal em meu nome, e varios saques gostaria de saber se tem com descobri quem fez esses saques,se o banco libera as imagens da cameras.

    anthonyo

    5/4/2014 - 21:34

  45. HA uma semana fui vitima de uma fraude com meu cartao de credito entao ja que meu cartao é multiplo fiz o cancelamento do mesmo e o banco disse que ia repor o que havia perdido (ja fazem 7 dias e nada),entao hoje resolvi olhar o saldo de minha conta e pra minha surpresa fizeram duas transferencias de 500,00, entao entrei em contato com bradesco que fez o cancelamento da minha chave de segurança e disse pra eu entrar em contato com minha agência que me deu um praso de 7 dias para investigar.Sera que posso processar o banco?

    Alan Anaisse

    7/4/2014 - 18:28

  46. Alan, se o banco demorar a resolver o problema ou oferecer uma solução insatisfatória, pode. Recomendo que você reúna extratos, números de protocolos de atendimento e faça um boletim de ocorrência para ter o máximo possível de documentos para te ajudar no processo, se for necessário abrí-lo.

    Emerson Alecrim

    7/4/2014 - 20:03

Comentar